60ª Reunião Anual da SBPC




D. Ciências da Saúde - 5. Farmácia - 6. Farmácia

ANÁLISE DA DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS UTILIZADOS NO TRATAMENTO DA HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA NA FARMÁCIA BÁSICA DO NÚCLEO DE IMUNOLOGIA BÁSICA E APLICADA/UFMA

Rôlzele Robson Marques1
José de Ribamar Soares Filho1
Camila Mendes Costa1
Maycron Emanoel de Mesquita Sousa1
Andressa Mirelli de Alencar Pereira1
Walbert Edson Muniz Filho1

1. Universidade Federal do Maranhão


INTRODUÇÃO:
A hipertensão arterial sistêmica (HAS), um dos principais determinantes da morbidade e mortalidade cardiovasculares, tem sido objeto de estudo em todo o mundo, nos seus aspectos clínicos, fisiopatológicos e como problema de saúde pública. A hipertensão arterial é um importante fator de risco para doenças como a aterosclerose e a trombose, que se exteriorizam, predominantemente, por acometimento cardíaco, cerebral, renal e vascular periférico. A hipertensão e as complicações causadas por ela têm sido responsáveis por uma grande parcela dos gastos com saúde. Inúmeros fatores são considerados para o desencadeamento desta doença, dentre eles a obesidade, o sedentarismo, o tabagismo e a ocorrência de hipertensão arterial familiar. O tratamento da HAS envolve dois aspectos: o não farmacológico e o farmacológico, sendo que ambos têm papel importante no controle da doença. O tratamento não farmacológico inclui redução de peso, moderação no consumo de álcool, redução na ingestão de sódio, abandono do fumo, evitar vida sedentária, dentre outros fatores. O tratamento farmacológico conta com diuréticos, bloqueadores do canal de cálcio, antagonistas beta adrenérgicos, inibidores da ECA (enzima conversora de angiotensina) e antagonistas do receptor da angiotensina II, dentre outros. Este trabalho tem como objetivo principal analisar a prescrição e dispensação de medicamentos utilizados no tratamento da hipertensão arterial durante o ano de 2007 pela Farmácia Básica do Núcleo de Imunologia Básica e Aplicada da UFMA.

METODOLOGIA:
Os dados foram obtidos a partir das prescrições atendidas e dos mapas de consumo mensal emitidos durante o ano de 2007. As prescrições foram analisadas e as que continham solicitações de qualquer medicamento utilizado no tratamento da hipertensão arterial sistêmica foram separadas para uma nova contagem.

RESULTADOS:
Foram dispensadas 23.368 unidades de medicamentos utilizados no tratamento da HAS, sendo que os fármacos inibidores da ECA foram responsáveis por 61%(n=14170), representados pelos medicamentos na forma de comprimido captopril 25mg e enalapril 10mg e 20mg, seguidos dos diuréticos de alça, como a furosemida 40mg e diuréticos tiazídicos, como a hidroclorotiazida 50mg, que corresponderam a 24%(n=5638). Os antagonistas beta-adrenérgicos, representados pelo propranolol 40mg, corresponderam a 10%(n=2340) , seguidos dos agonistas alfa-2 adrenérgicos com a metildopa de 250mg e de 500mg como representante com 5%(n=1220).

CONCLUSÕES:
Os dados obtidos reforçam a importância da presença do farmacêutico no momento da dispensação, a fim de conscientizar o paciente sobre a importância da adesão ao tratamento farmacológico, principalmente no que diz respeito às doenças crônicas que necessitam de medicamentos para uso contínuo e de auxiliar a mudança de hábito do paciente e de sua adesão ao tratamento não farmacológico, tendo em vista que o tratamento não farmacológico é um fator importante para a manutenção da qualidade de vida do hipertenso e pode auxiliar reduzindo a pressão arterial e aumentando a eficácia do tratamento.

Instituição de fomento: PROEX/UFMA

Trabalho de Iniciação Científica

Palavras-chave:  Dispensação, Hipertensão arterial sistêmica

E-mail para contato: rolzelermarques@yahoo.com.br